• banner VD 404x132

APAV_notícias #46 | Janeiro 2015

Aqui está a 46ª edição do boletim APAV_notícias. Esta newsletter condensa informação sobre as mais recentes actividades da APAV: a celebração dos 25 Anos da APAV, que se assinalam neste ano de 2015; o ensaio geral solidário do novo espectáculo da Companhia Nacional de Bailado, "A Perna Esquerda de Tchaikovski"; a assinatura do Protocolo de Colaboração entre a DGS e a APAV, que se realizou no dia 14 de Janeiro; e a 12ª Corrida de Solidariedade e Marcha das Famílias, que se realiza a 29 de Março. Em destaque nesta edição está o novo site APAV 25 Anos.

A newsletter pode ser consultada neste link:
APAV_notícias #46

30 Janeiro | Dia Internacional da Não Violência e da Paz nas Escolas

No 30 de janeiro é assinalado o Dia Internacional da Não Violência e da Paz nas Escolas. O dia foi instituído em 1964 com o objetivo de alertar alunos, pais, professores e toda a sociedade para valores como o respeito, a cooperação, a solidariedade, a não violência e a paz. A APAV associa-se à celebração deste dia recordando a música “Vais Conseguir (Bullying)” do jovem músico D8, que alerta para a problemática do "bullying".

APAV acolhe e apoia a Missão a Portugal da Relatora Especial da ONU sobre Independência dos Juízes e Advogados

APAV acolhe e apoia a Missão a Portugal da Relatora Especial da ONU sobre Independência dos Juízes e Advogados

A Relatora Especial sobre a Independência dos Juízes e Advogados, Gabriela Knaul, no âmbito do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos tem mais de 10 anos de experiência como juíza no Brasil e é uma especialista em justiça criminal, particularmente em questões processuais, decisões judiciais e execução de sentenças, assim como em administração de sistemas judiciais. Iniciou funções como Relatora Especial em 1 de agosto de 2009.

De forma a recolher informação em primeira mão e identificar tendências gerais relativas à independência de juízes, procuradores e advogados num país específico, a Relatora Especial realiza visitas aos mesmos. Desta forma, a Relatora Especial aceitou o convite do Governo de Portugal para realizar uma visita ao país em janeiro/fevereiro de 2015.

O objetivo da visita é o exame, no espírito de cooperação e diálogo, das realizações e desafios relativos à independência e imparcialidade do poder judicial e da administração da justiça em Portugal, assim como reportar conclusões e recomendações a esse respeito ao Conselho de Direitos Humanos. Durante a visita, a Relatora Especial irá considerar um conjunto de questões, incluindo a estrutura, a organização e o funcionamento independente e imparcial do sistema de justiça; a proteção e independência dos juízes, procuradores e advogados; o respeito por um processo e julgamento justos e o acesso igualitário à justiça e assistência jurídica, incluindo uma perspetiva de género. Prestará particular atenção aos efeitos adversos que a crise económica e as medidas de austeridade subsequentes possam ter tido na independência do sistema de justiça e a efetiva administração da Justiça em Portugal.

Encontros e outras atividades

A Relatora Especial sugere encontros com vários representantes governamentais, em particular no Ministério dos Negócios Estrangeiros, no Ministério da Justiça e no Ministério da Administração Interna, assim como com membros do poder judicial e Ministério Público. A Relatora Especial vai encontrar-se igualmente com advogados, académicos, Provedor de Justiça, representantes de Organizações Não-Governamentais e outros grupos interessados. Os encontros com os intervenientes não estatais são diretamente organizados pelo Gabinete do Alto Comissário para os Direitos Humanos.

A APAV tem a honra de acolher a visita da Relatora Especial e proporcionar apoio logístico na sua Sede, em Lisboa, aos seus encontros com representantes da sociedade civil portuguesa – Organizações Não Governamentais e Peritos.


Nota sobre os Objetivos para a Visita a Portugal

1990-2015 | 25 Anos APAV | Mensagem do Presidente

Esta é uma mensagem de Bom Ano Novo num ano muito especial em que comemoramos os 25 anos da APAV.

A ideia originária de um pequeno e empenhado grupo de cidadãos partilhada por alguns mais frutificou, consolidou-se e institucionalizou-se traduzindo, no momento oportuno, a necessidade de prestar atenção e apoio a quem é vítima de crime na construção de uma sociedade portuguesa democrática mais justa e solidária. A APAV consolidou-se igualmente como voz ativa na sociedade contribuindo para o seu equilíbrio e pacificação.

O percurso fez-se com dificuldades e muito trabalho e esforço de todos aqueles e aquelas que, como Voluntários ou Colaboradores, fizeram ao longo destes anos da APAV a sua casa e a sua causa, contribuindo para o seu sucesso.

O número de pessoas alcançadas neste 25 Anos pela ação da APAV em apoio (cerca de 270.000) e em prevenção e formação (cerca de 100.000) e o número de Voluntários e Voluntárias (cerca de 3.500) encorajam-nos a prosseguir a sua Missão, renovando quotidianamente a sua razão de existir: as pessoas vítimas de crime, incluindo os seus familiares e amigos.

A APAV continua, volvidos 25 anos, a ser um projeto inovador na sociedade portuguesa e cabe-nos a nós, nas nossas funções e contributos, a responsabilidade de assegurar que as qualidades que a distinguem das demais se mantêm e se atualizam, pois muitos são os desafios que as organizações da sociedade civil enfrentam neste princípio de século novo. A APAV sempre o soube fazer, transformando-os em oportunidades e dando-lhes respostas com coragem, independência e inovação.

Convido a celebrar connosco o trabalho destes 25 anos.

APAV, 25 Anos a dar voz ao silêncio.

Acompanhe a programação 25 Anos APAV em
apav.pt/25anos

Ensaio Geral Solidário: Companhia Nacional de Bailado

"A Perna Esquerda de Tchaikovski" | 4 Fevereiro

A APAV associa-se à Companhia Nacional de Bailado promovendo o Ensaio Geral Solidário de "A Perna Esquerda de Tchaikovski" no Teatro Camões (Lisboa).

Tiago Rodrigues escreve e dirige uma peça em torno da memória do corpo da bailarina Barbora Hruskova. Em diálogo com o piano de Mário Laginha, que está em palco para interpretar a música original que compôs para este espetáculo, Hruskova revisita a sua carreira e as marcas que essa vida na dança traçou no seu corpo.

Actualização: CONVITES ESGOTADOS!
Obrigado a todos pelo interesse.

 

Local: Teatro Camões - Parque das Nações (junto do Oceanário), Lisboa
Data: 4 Fevereiro 2015, 21h00 (abertura de portas às 20h30)

Informações: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. | 21 358 79 15

Facebook Kapak Resimleri en yeni oyunlarkız oyunları php dersleri canadian provincial flagscustom flag bayrak custom flagscustom flag promosyon