APAV, 30 Anos pelos direitos das vítimas


Há 30 anos, davam-se os primeiros passos para a criação daquela que é atualmente considerada uma organização nacional de referência no apoio às vítimas de crime em Portugal. Num contexto de tomada de consciência dos direitos da vítima de crime e com o objetivo de colmatar a inexistência de qualquer estrutura de apoio a esta, nascia a APAV – Associação Portuguesa de Apoio à Vítima.

Neste ano de 2020, a APAV comemora 30 anos de existência. Ao longo de três décadas, a instituição transformou desafios em oportunidades, traçou um caminho de esforço e perseverança, consolidou-se como voz ativa na sociedade contribuindo para o seu equilíbrio e pacificação e tornou-se mais ágil e responsável na construção de uma sociedade portuguesa democrática mais justa e solidária.

Desde 1990, o número de vítimas de crime apoiadas pela APAV é cada vez maior: estima-se um universo de mais de 326.000 pessoas. Se os números refletem o trabalho desenvolvido pela instituição ao longo de três décadas, mostram ao mesmo tempo a necessidade premente de alteração das narrativas de violência e de crime que continuam tão presentes na nossa sociedade.

Este trabalho só é possível e só faz sentido com a participação de todos e de todas. A APAV reconhece o contributo daqueles e daquelas que fazem da instituição a sua causa: dos parceiros de longa data àqueles que todos os dias se juntam à nossa missão, dos/as Colaboradores/as aos cerca de 300 Voluntári@s – a verdadeira força motriz da APAV.

Todos os tipos de apoio disponibilizados pela APAV resultam de um esforço conjunto: a Linha de Apoio à Vítima (116006), a rede nacional de Gabinetes de Apoio à Vítima, a Unidade de Apoio à Vítima Migrante (UAMVD), a rede de Casas de Abrigo para mulheres e crianças vítimas de violência, as três sub-redes de apoio especializado (CARE, para crianças e jovens vítimas de violência sexual; RAFAVHVT, destinada a familiares e amigos/as de vítimas de homicídio e de terrorismo; e UAVMD, para vítimas migrantes e de discriminação) e, mais recentemente, da Linha de Internet Segura.

Hoje, tal como ontem, a inovação é elemento fundamental para a APAV na resposta aos desafios que enfrenta enquanto organização da sociedade civil e na sua missão de apoiar as pessoas vítimas de crimes. De todos os crimes.

A APAV está atenta, tem mais preocupações e estratégias de futuro definidas. São linhas orientadoras da concretização dos objetivos: A voz das vítimas e ações de defesa da promoção dos seus direitos; o desenvolvimento da legislação, regulamentação e boas práticas em prol das vítimas; a prevenção e sensibilização; o alargamento e otimização dos Serviços de Apoio à Vítima (inovação ao serviço das vítimas); a formação; a promoção da qualidade e avaliação do impacto social; atenção especial às vítimas mais vulneráveis; a capacitação do voluntariado; a incrementação e diversificação das fontes de receita; e o reconhecimento do papel da APAV e da sua atividade na sociedade.

De janeiro a dezembro de 2020, celebramos todos os objetivos que já foram alcançados preparando o futuro. Apresentamos um programa de comemorações que atravessa diversas áreas, que vão da cultura à investigação, do conhecimento ao desporto, do ambiente ao envolvimento das comunidades escolares. E porque continua a ser objetivo principal a aproximação a todas as comunidades, este será um ano em que a APAV estará presente em iniciativas de âmbito local, nacional e internacional.

Venha celebrar connosco.

APAV, 30 Anos pelos Direitos das Vítimas.