• banner CARE 404x132 v2

APAV inaugura Polo de Formação em Coimbra

Publicado .

A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima inaugura, na próxima quarta-feira (12), às 11 horas, o Polo de Formação do Centro da APAV, com a presença da coordenadora executiva da Formação APAV e assessora técnica da direção, Maria de Oliveira.

O Polo de Formação do Centro é o quinto no país e estará situado em Coimbra, nas antigas instalações do Gabinete de Apoio à Vítima da APAV na cidade: Rua do Teodoro nº 1, 3030-213 Coimbra.

A nova infraestrutura da Formação APAV no país vai providenciar uma resposta adequada às necessidades formativas e de atualização dos técnicos e das técnicas que, em toda a zona Centro, trabalham direta ou indiretamente com vítimas de crime, seus familiares e amigos/as.

Este é o quinto polo de formação da APAV no país, que conta já com os Polos de Formação do Norte, Lisboa, Algarve e Açores.

A Formação APAV encerra assim as comemorações de 15 anos de existência, assinalados em 2018.

A APAV, enquanto entidade certificada pela DGERT, ministra regularmente cursos de formação a profissionais de diferentes áreas de formação e de vários organismos públicos e/ou privados (formação à medida ou aberta ao público), bem como ações de sensibilização, webinares (palestras online), seminários, programas de prevenção do crime e da violência, consultoria e supervisão entre outros eventos em todo o país.

De 2002 a 2018, a Formação APAV registou, em todo o país, 7.438 eventos formativos, com mais de 18.000 horas e contou com a participação de mais de 243.000 pessoas.

 

formacaoapav.pt | Facebook | Linkedin

Movimento #respectbattles: combate o ódio com respeito

Publicado .


A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima promove o movimento #respectbattles, uma campanha de sensibilização que tem o objectivo de combater o discurso de ódio. O movimento #respectbattles arrancou com o vídeo inaugural da autoria de Malabá. Cada uma das batalhas tem como alvo quatro crimes de ódio: ódio étnico e racial (Ace); ódio a pessoas LGBTIQ+ (M7); ódio e intolerância religiosa (Papillon); e ódio a imigrantes e refugiados (Estraca).

A campanha é inspirada no conceito das Rap Battles - as batalhas musicais que têm o ódio como génese e nas quais são trocadas ofensas e insultos, à semelhança do que acontece na relação entre quem odeia e quem é alvo desse ódio. Nesta campanha, a luta é contra o ódio e não contra as pessoas. Aqui, os protagonistas são colocados frente-a-frente com as vítimas – e, em vez de gritarem palavras de ódio, gritam palavras de respeito.

Após a contribuição inicial destes rappers, a APAV incentiva todos e todas a partilhar, nas redes sociais, as suas próprias contribuições para o combate ao ódio, sempre com a hashtag #respectbattles.

A campanha Respect Battles foi desenvolvida no âmbito do projeto "Ódio Nunca Mais: Formação e Sensibilização para o Combate aos Crimes de Ódio e Discurso de Ódio". O projeto conta com o cofinanciamento do Programa Direitos, Igualdade e Cidadania/Justiça da União Europeia, com a parceria nacional da Polícia Judiciária e da Procuradoria-Geral da República, bem como com a parceria associada da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, e ainda com organizações europeias parceiras - Faith Matters (Reino Unido), Solidarci (Itália), Swedish Crime Victim Compensation and Support Authority (Suécia), Victim Support Austria (Áustria) e Victim Support Malta (Malta). O movimento Respect Battles será difundido nos países das entidades parceiras.

Ficha Técnica

"Livres e Iguais": 70 anos Declaração Universal dos Direitos Humanos, 40 anos da adesão de Portugal à Convenção Europeia dos Direitos Humanos

Publicado .

Livres e iguais 

Todos os seres humanos nascem "livres e iguais", de acordo com o artigo primeiro da Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH). "Livres e Iguais" é, como tal, o lema das comemorações dos 70 anos da DUDH, proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas a 10 de dezembro de 1948, e dos 40 anos da adesão de Portugal à Convenção Europeia dos Direitos Humanos, a 9 de novembro de 1978.

Por uma sociedade cada vez mais livre e justa, na qual o respeito pelos direitos humanos e pelas liberdades fundamentais é uma peça essencial, a APAV associa-se às comemorações deste dia.

Procuramos Colaborador/a na área jurídica: Gabinete de Apoio à Vítima do Alto Alentejo Oeste

Publicado .

PCNAJ ASL

1. Função
Exercer actividade de natureza jurídica, designadamente nas áreas do direito penal e processual penal e direito da família nos Municípios abrangidos pela atuação do Gabinete de Apoio à Vítima do Alto Alentejo Oeste (Alter do Chão, Avis, Crato, Fronteira, Gavião, Nisa, Ponte de Sor e Sousel).


2. Responsabilidades
- Prestar apoio a vítimas de crime, seus familiares e amigos, nomeadamente no que diz respeito ao apoio jurídico a desenvolver em itinerância nos municípios abrangidos pelo Gabinete de Apoio à Vítima do Alto Alentejo Oeste;
- Dinamizar formações e participar em conferências, seminários e outros eventos similares;
- Dinamizar acções de sensibilização junto de diversos públicos sobre as áreas de intervenção da Associação.

3. Requisitos Mínimos e Competências
- Concordância com os valores e princípios da APAV;
- Formação académica de nível superior na área do Direito;
- Excelentes competências de escrita;
- Boa dicção e fluência verbal;
- Facilidade de relacionamento interpessoal, proactividade e iniciativa;
- Vocação, disponibilidade e vontade pessoal para a solidariedade social;
- Capacidade de trabalho em equipa;
- Carta de condução;
- Conhecimentos informáticos na óptica do utilizador.

4. Processo de Candidatura
- Enviar e-mail para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. até ao dia 21 de Dezembro de 2018 com:
- Uma carta de motivação (1 página, no máximo);
- Um CV detalhado que descreva a experiência académica e profissional.

5. Processo de Selecção
1.ª fase: Análise curricular. Em caso de aprovação e passagem à 2.ª fase: entrevista presencial.

A APAV é uma Instituição Particular de Solidariedade Social, que se rege pelos princípios da igualdade e diversidade e onde as pessoas são selecionadas com base nas suas competências e mérito.

APAV participa em workshop sobre linhas de apoio à vítima

Publicado .

Nos dias 6 e 7 de dezembro realizou-se na cidade alemã de Mainz um workshop sobre linhas de apoio à vítima e apoio à distância. Esta iniciativa foi promovida pelo Victim Support Europe, no âmbito dos Centres of Excellence VSE, e contou com o apoio da organização Weisser Ring (Alemanha).

A APAV participou no workshop, apresentando a sua experiência na comunicação e divulgação da Linha de Apoio à Vítima / Sistema Integrado de Apoio à Distância. A comunicação da APAV foi apresentada por Ricardo Estrela e Nuno Catarino.