Login

APAV inaugura novo Gabinete de Apoio à Vítima em Almada

Publicado .



Fotografias: Rui Nunes Costa

A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima inaugurou, no dia 15 de abril, um novo Gabinete de Apoio à Vítima na cidade de Almada. A cerimónia de inauguração contou com a presença da Presidente da Câmara Municipal de Almada, Inês de Medeiros, e do Presidente da APAV, João Lázaro.

O Gabinete de Apoio à Vítima (GAV) de Almada funciona num espaço cedido pela CM Almada, localizado na Rua D. João de Castro, n.º 47-A, em Almada.

A abertura do GAV Almada surge na sequência de um Protocolo de Cooperação, assinado entre a CM Almada e a APAV, com o objetivo de criar uma resposta que apoie as vítimas de qualquer tipologia de crime, familiares e amigos/as. O GAV Almada disponibiliza apoio emocional, jurídico, psicológico, social e prático, com atendimento e acompanhamento confidencial e gratuito.

Com a abertura desde novo serviço, a APAV alarga a amplitude da sua rede nacional de serviços de proximidade, que inclui Gabinetes de Apoio à Vítima, Equipas Móveis de Apoio à Vítima, Polos de Atendimento em Itinerância, Sub-Redes Especializadas, Casas de Abrigo, Sistema Integrado de Apoio à Distância e Linha Internet Segura.

Gabinete de Apoio à Vítima de Almada
Rua D. João de Castro, 47-A
2800-106 Almada
dias úteis: 9H30-13H00 / 14H00-17H30
Tel.: 210 541 204
Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Teatro da Trindade INATEL promove ensaio solidário a favor da APAV

Publicado .

No dia 21 de abril, às 20h00, terá lugar, na Sala Carmen Dolores do Teatro da Trindade INATEL, o Ensaio Solidário de Noite de Estreia, um projeto de Martim Pedroso & Nova Companhia, a partir do filme Opening Night de John Cassavetes. O bilhete terá um valor único de 10 euros e a totalidade da receita reverterá a favor da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV).

A Noite de Estreia é um espetáculo sobre um filme que é sobre um espetáculo. É o lugar antes da estreia. É também, e sobretudo, sobre o lugar da mulher no patriarcado e sobre a rejeição desse mesmo lugar. Sobre a coragem. A revolução no feminino. É sobre uma atriz de meia idade em crise existencial e em luta com a personagem que interpreta e o mundo em que vive.

Esta é uma coprodução do Teatro da Trindade INATEL, Nova Companhia e Teatro Nacional São João, que junta em palco Dalila Carmo, Heitor Lourenço, João Araújo, João Reis, Margarida Bakker, Maria José Paschoal, Marta Félix e Sabri Lucas.

Bilhetes para o Ensaio Solidário: bilheteira online

APAV disponibiliza relatório e brochura Provítimas: O Ministério Público e os direitos das vítimas de crime

Publicado .

Com a edição da Diretiva 2012/29/UE, os direitos das vítimas de crime passaram a ser objeto de maior tutela. Todavia, para que tais sejam efetivados, não basta a mera edição de texto legal, é preciso compreender o sistema de proteção em sua totalidade para traçar melhores soluções. Com isso em mente, e considerando a crescente preocupação da União Europeia com a implementação integral do texto da Diretiva, desenvolveu-se o projeto Provítimas, cujo objetivo principal foi desmistificar os papéis que desempenham os atores do processo penal para a garantia da proteção dos direitos das vítimas.

No âmbito deste Projeto foi possível desenvolver o Relatório de Vítimas Provítimas: O papel do Ministério Público na promoção dos direitos das vítimas e a Brochura: O Ministério Público e as Vítimas de Crime – 10 perguntas e respostas.

No curso da investigação desenvolvida no Relatório acima mencionado, constatou-se que a eficácia dos direitos das vítimas depende de um delicado equilíbrio entre a representação do Estado e seus interesses bem como os direitos e garantias fundamentais do arguido, resultado que nem sempre é facilmente alcançado. Os serviços de apoio às vítimas exercem assim um papel essencial nessa articulação, pois asseguram o comprometimento com seus direitos bem como garantem troca de sinergias entre os demais agentes dos serviços de ação penal.

Com autoria de Catarina Abegão Alves e Sónia Moreira Reis, e com o apoio de João Gouveia de Caires, este relatório é um contributo ímpar em termos de pesquisa académica, e traça, a nível de conclusão, recomendações fundamentais e práticas que podem ajudar na construção de um melhor sistema de proteção direcionado às vítimas de crime.

A brochura "O Ministério Público e as Vítimas de Crime – 10 perguntas e respostas" destaca o papel crucial que os procuradores desempenham para tornar os direitos efetivos e acessíveis às vítimas de crime.

O Projeto Provítimas resulta da colaboração entre a promotora, a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima – APAV, e as instituições parceiras de quatro países europeus, incluindo a Irish Council for Civil Liberties (Irlanda), a IRSE-EBI – Associación Instituto de Reintegración Social de Euskadi (Espanha), a Procuradoria Geral da República – PGR, a Organização de Auxílio e Apoio ás Vítimas White Circle da Croácia (Croácia) e uma instituição de investigação, o Centro de Investigação de Direito Penal e Ciências Criminais da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa – CIDPCC – FDULisboa (Portugal).

Estes documentos foram desenvolvidos como parte integrante do Projeto Provítimas, co-financiado Programa de Justiça da União Europeia (2014-2020).

Relatório Provítimas - O Papel do Ministério Público na Promoção dos Direitos das Vítimas

Brochura: O Ministério Público e as Vítimas de Crime – 10 perguntas e respostas

Linha de Apoio à Vítima | 116 006 | HORÁRIO ALARGADO

Publicado .

Desde a sua génese, uma das preocupações centrais da APAV tem sido a adaptação dos seus serviços às necessidades das vítimas de crime, seus familiares e amig@s. Estas preocupações concretizam-se sob a forma de apostas na confidencialidade e qualidade dos serviços de apoio.

No caso do Sistema Integrado de Apoio à Distância (SIAD) / Linha de Apoio à Vítima (LAV) e Linha Internet Segura (LIS), a adaptação mais recente, com vista à melhoria da qualidade dos serviços prestados, é o alargamento do horário de funcionamento dos serviços telefónicos.

Desta forma, a Linha de Apoio à Vítima | 116 006 e a Linha Internet Segura | 800 219 090 passam a funcionar todos os dias úteis das 08h00 às 22h00.

Prémio APAV para a Investigação 2021: candidaturas abertas

Publicado .

Estão abertas as candidaturas para o Prémio APAV para a Investigação 2021!

A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima promove em 2021 a sétima edição do Prémio APAV para a Investigação, com o apoio da Fundação Montepio.

O Prémio APAV para a Investigação destina-se a premiar trabalhos de investigação científica sobre temas ou problemas relacionados com a missão da APAV: Apoiar as vítimas de crime, suas famílias e amigos/as, prestando-lhes serviços de qualidade, gratuitos e confidenciais e contribuir para o aperfeiçoamento das políticas públicas, sociais e privadas centradas no estatuto da vítima.

Condições gerais do Prémio APAV para a Investigação 2021:
- O Prémio APAV para a Investigação será atribuído anualmente pela APAV a um trabalho inédito, desenvolvido em língua portuguesa.
- O Prémio APAV para a Investigação será atribuído a um trabalho que contribua para o conhecimento geral ou específico dos temas ou problemas relacionados com as vítimas de crime, ou para a melhoria de qualidade dos serviços de apoio à vítima em Portugal.
- O Prémio APAV para a Investigação será atribuído a um trabalho desenvolvido em áreas científicas diversas, tais como Direito, Psicologia, Serviço Social, Sociologia, História, Economia, Saúde, Antropologia, Criminologia, Vitimologia, Pedagogia, etc.

Formulário de Candidatura

Regulamento

Prazo limite para envio de candidaturas: 31 de julho.

Informações e candidaturas:
apav.pt/premioinvestigacao

Switch to Desktop Version