Gulbenkian acolheu Seminário "Passado, presente e futuro do apoio a crianças e jovens vítimas de violência sexual"

Publicado .

 Seminário CARE II Seminário CARE

A Fundação Calouste Gulbenkian acolheu no dia 20 de fevereiro o Seminário "Passado, presente e futuro do apoio a crianças e jovens vítimas de violência sexual - o papel do projeto CARE". O evento, promovido no âmbito do Dia Europeu da Vítima de Crime, assinalado a 22 de fevereiro, esteve integrado no âmbito das atividades do Projeto CARE – rede de apoio especializado a crianças e jovens vítimas de violência sexual, visando apresentar o trabalho realizado por esta equipa e alguns dos resultados obtidos.

A sessão de boas-vindas contou com a participação de Luís Jerónimo (Diretor do Programa Gulbenkian Desenvolvimento Sustentável da FCG) e Cristina Soeiro (Vice-Presidente da APAV). Seguiu-se a apresentação de "Hora do Conto", uma dinâmica dirigida a crianças promovida pela equipa CARE sobre a importância da prevenção.

O programa da manhã fechou com uma mesa redonda, com Filipe Almeida (Portugal Inovação Social), Anabela Salgueiro (FCG), Carlos Farinha (Polícia Judiciária), Lurdes Loureiro (Equipa de Saúde Escolar do Centro de Saúde de Peso da Régua – ACES Marão e Douro Norte), Maria Antónia Andrade (Juiz de Instrução Criminal) e moderação de Maria João Leote de Carvalho (CICS.NOVA - Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais/FCSH).

O programa da tarde incluiu a apresentação "Impacto da intervenção do Projeto CARE: a qualidade como leme do trabalho realizado” por Paulo Teixeira (Logframe) e o painel "Voz das vítimas”, com moderação de Armando Leandro (Juiz Conselheiro).

Consulte aqui o programa.

APAV apresenta estatísticas sobre apoio a crianças e jovens vítimas de violência sexual

Publicado .

A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima apresenta o relatório estatístico sobre Apoio a crianças e jovens vítimas de violência sexual 2016-2019. O apoio especializado a este tipo de vítimas surgiu em 2016, com o arranque do Projeto CARE – rede de apoio especializado a crianças e jovens vítimas de violência sexual, com financiamento da Fundação Calouste Gulbenkian. Estes quatro anos de resposta especializada tiveram como resultado: 1.167 crianças e jovens apoiados/as; 154 familiares e amigos/as apoiados/as; e 15.204 atendimentos realizados.

Destaca-se ainda o crescendo contínuo de pedidos de apoio, que mais do que duplicaram desde o início do funcionamento da rede CARE: de 195 novos casos em 2016 a 417 novos casos em 2019. Salienta-se ainda que, na maioria dos casos comunicados à APAV, as vítimas eram raparigas e, à data do pedido de apoio, tinham entre 14 e 17 anos de idade. À semelhança do que já vinha igualmente a ser constatado nos anos anteriores de atividade deste projeto, a vitimação ocorre sobretudo em contexto intrafamiliar (52,2% dos pedidos de ajuda recebidos), sendo, sobretudo, praticada, nestes casos, por pais/mães ou padrastos/madrastas.

Além do apoio directo às vítimas de crime e violência, esta rede de apoio especializado tem desenvolvido um trabalho contínuo de formação e sensibilização, tendo, especificamente neste última, abrangido mais de 16.000 participantes.

A APAV promove no dia de hoje, 20 de fevereiro, o Seminário Passado, presente e futuro do apoio a crianças e jovens vítimas de violência sexual - o papel do projeto CARE. O evento decorre na Sala 1 da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, e insere-se no âmbito das atividades do Projeto CARE – rede de apoio especializado a crianças e jovens vítimas de violência sexual, visando apresentar o trabalho realizado por esta equipa e alguns dos resultados obtidos. Consulte aqui o programa.

Este seminário é promovido no âmbito do Dia Europeu da Vítima de Crime, assinalado a 22 de fevereiro. Esta efeméride foi instituída pelo Victim Support Europe, organização que reúne 58 instituições de apoio à vítima oriundas de 30 países europeus, para recordar os direitos de quem é vítima de crime. Celebrando a data, a APAV associa-se ainda à campanha de sensibilização "One Voice, One Cause", promovida pelo Victim Support Europe. Durante o ano de 2020 a APAV irá ainda celebrar a sua história de 30 Anos pelos Direitos das Vítimas, promovendo ao longo de todo o ano - de janeiro a dezembro - iniciativas de âmbito local, nacional e internacional. Consulte aqui o programa de celebração.

 

Estatísticas | Apoio a crianças e jovens vítimas de violência sexual 2016-2019

APAV Notícias #107 | Fevereiro 2019

Publicado .

A newsletter APAV Notícias, boletim informativo da APAV, apresenta um resumo das atividades mais recentes da Associação. A edição #107, de fevereiro de 2020, reúne informação sobre: o Dia Europeu da Vítima de Crime, assinalado a 22 de fevereiro; o relatório estatístico sobre apoio a crianças e jovens vítimas de violência sexual (2016-2019); a nova campanha de sensibilização sobre Violência no Namoro; e a Corrida de Solidariedade APAV, que se realiza no dia 23 de maio. A newsletter inclui ainda vários destaques.

Consulte aqui a newsletter:
APAV Notícias #107 | Fevereiro 2020

SAVE THE DATE! | 17ª Corrida de Solidariedade APAV | 23 Maio, 18h00

Publicado .

A 17.ª edição da Corrida de Solidariedade da APAV realiza-se no dia 23 de maio, às 18h00. A Corrida tem como pontos de partida e de chegada a Praça do Império - Belém, em Lisboa.

Além da Corrida (10 Km), o evento inclui a tradicional Marcha das Famílias (5 Km) e a Kids Race. Esta é uma iniciativa solidária, com um custo de inscrição que reverte para o apoio que a APAV presta às vítimas de todos os tipos de crime e violência.

A Corrida de Solidariedade APAV conta com a organização técnica da Xistarca e apoio institucional da Junta de Freguesia de Belém.

SAVE THE DATE!
Inscrições online: em breve

Livro "As feministas também usam soutien" lançado no dia 6 de março

Publicado .

FeministasUsamSoutien Kfrente 150dpi RGB

O livro "As Feministas também usam soutien" será lançado próximo dia 6 de março na Livraria da Travessa, em Lisboa, às 18h30.

Estão reunidos neste livro, publicado pela Penguin Random House, 26 mulheres e homens que não têm medo de se assumirem feministas (nem de dizer asneiras) e que escreveram e desenharam sobre o tema - alguns com histórias pessoais, outros com pequenas reflexões, outros com poemas, canções e odes.

De áreas tão distintas como a música, a ciência, o humor, o jornalismo, a ilustração, o teatro, são 26 mulheres e homens que escrevem (e desenham) contra a desigualdade que ainda persiste: Sara Tavares, Aline Frazão, Aldina Duarte, Pedro Vieira, Claranão, Diogo Faro, Joana Gama, Rita Camarneiro, Adriana Bebiano, Alexandra Carmo, Ana Markl, Ângela Marques, Annehail, Cara Trancada, Cátia Domingues, Cláudia Lucas Chéu, Elisabete Jacinto, Inês Relvas, Isabel Costa, Joana Stichini Vilela, Maria Lobo, Mariza Seita, Marta Garcez, Sara Santos, Susana Moreira Marques.

Os direitos de autor do livro revertem a favor da APAV.