Sobre o Seminário

O Seminário Final do Projeto Counter@ct: prevenção e combate à radicalização online terá lugar no dia 24 de setembro de 2020 na no Auditório da Polícia Judiciária, em Lisboa e na qual a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima – APAV, e os seu parceiros visam apresentar os resultados e produtos do Projeto Counter@ct.

O Seminário irá reunir organizações da sociedade civil, autoridades nacionais e europeias na área da segurança e do apoio às vítimas do terrorismo, constituindo uma excelente oportunidade para aprender sobre práticas transnacionais na área da prevenção e do combate aos fenómenos da radicalização, do extremismo violento e do terrorismo.

O programa do Seminário é diversificado não apenas no que concerne à nacionalidade e experiência dos/as oradores/as, mas também no tipo de sessões que prevê. Na Conferência terão lugar três sessões plenárias nas quais oradores/as com experiência reconhecida irão partilhar o seu conhecimento em diversas matérias ligadas ao apoio às vítimas de terrorismo, no papel da comunicação e das narrativas na prevenção dos referidos fenómenos, bem como no papel das organizações da sociedade civil na construção destas estratégias de comunicação. Será ainda realizada uma mesa redonda na qual representantes de diversas autoridades nacionais discutirão as sinergias na prevenção e no combate aos fenómenos.

Para organizar este Seminário, a APAV lança mão da sua experiência enquanto organização que realiza eventos semelhantes há quase 30 anos, mas também nas ideias e sugestões dos seus parceiros do Projeto Counter@ct.

Se deseja participar no Seminário Counter@ct, por favor inscreva-se aqui.

Caso tenha alguma questão sobre o Seminário ou se experienciar alguma dificuldade técnica no momento da inscrição, por favor entre em contacto connosco através de Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

O espaço

O Seminário Counter@ct terá lugar no Auditório do Edifício-Sede da Polícia Judiciária.

Polícia Judiciária

Edifício-sede da Polícia Judiciária

Morada
Rua Gomes Freire
1169-007 Lisboa

Veja como chegar ao local do Seminário aqui.

Sobre o projeto

Contexto

A internet tornou-se uma ferramenta crítica no funcionamento das sociedades modernas. Um dos efeitos nefastos da sua utilização é a disseminação de mensagens terroristas e de incitamento à violência extremista. A exposição a este tipo de conteúdos é crítica no processo de radicalização. De facto, a internet permite não só a disseminação de ideias radicais mas também uma maior interação social em torno destes ideais.

Este contexto proporciona aos recrutadores mais ocasiões para interagir com pessoas que, de outro modo, não estariam ao seu alcance, muito em particular os jovens para quem a internet tem um papel proeminente. Tirando partido do caráter social que a internet tem nos dias de hoje, a propaganda radical vai sendo adaptada para atingir estrategicamente os ressentimentos de determinados grupos e, deste modo, ser mais eficaz do que alguma vez foi.

É nesta conjuntura que as mensagens extremistas e a propaganda radical ganham cada vez mais espaço e mais rápida proliferação, chegando de um modo mais eficiente a grupos mais vulneráveis, em particular jovens entre os 16 e os 25 anos, o que coloca claras ameaças securitárias um pouco por toda a União Europeia.

O projeto

Prevenir e combater a radicalização torna-se, por isto, uma prioridade, que o projeto Counter@ct: prevenção e combate à radicalização online vem contribuir para responder. Com o financiamento do Fundo de Segurança Interna – Polícia da União Europeia, o projeto Counter@ct tem por objetivo central promover mudança de comportamentos que dissuadam estes jovens de aderir a conteúdos, mensagens e propaganda radical ou de incitamento ao extremismo violento, através do desenvolvimento de uma campanha de narrativa alternativa online que veicule histórias positivas de integração, em particular de jovens migrantes e refugiados.

As atividades do projeto

As principais atividades do projeto Counter@ct incluem:

  1. Criação e disseminação de uma contra narrativa que desconstrua as mensagens e ideologias radicais;
  2. Criação de indicadores para a medição do impacto que campanhas do tipo contra narrativa podem ter na alteração de comportamentos do seu público-alvo, passíveis de utilização futura noutros contextos.