Depois do não, pára! - Campanha de prevenção da violência sexual no ensino superior

Publicado .

O Projeto Unisexo, promovido pela Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, visa atuar na área da prevenção da violência sexual no ensino superior, focando especificamente as relações ocasionais e de namoro estabelecidas pelos estudantes universitários.

A desvalorização do sexo forçado nas relações de intimidade e dos atos sexuais menores (como toques e beijos forçados), os consumos de bebidas alcoólicas e outras substâncias aliado ao ambiente de festividade, liberdade e excessos usuais nas festividades académicas são fatores que podem levar a que muitas das vítimas não denunciem e nem sequer percecionem estes atos como crime.

Estudos internacionais feitos na Europa e EUA apontam índices de prevalência da vitimação sexual feminina entre os 25% e os 30%, sendo que entre 75% a 90% das vítimas não denunciaram os crimes às autoridades ou estruturas de ajuda. Num estudo recente da Universidade do Minho, da autoria de Sónia Martins, quanto aos índices de prevalência da violência sexual entre jovens universitários, verifica-se que 29.3% dos participantes revelam ter sofrido pelo menos um ato sexual não consentido, sendo 60% das vítimas do sexo feminino e 40% do sexo masculino.

A atividade central do Projeto Unisexo passa pelo desenvolvimento de uma campanha de prevenção, dirigida aos estudantes universitários, através de diversos suportes: spots vídeo e rádio, folhetos, cartazes e MUPIs, além de outros materiais. Esta campanha tem como objetivo veicular uma mensagem chave: "Depois do não, pára! Respeita a vontade dos outros. A Violência sexual é crime."

A APAV tem como missão apoiar as vítimas de crime, suas famílias e amigos, prestando serviços de qualidade, gratuitos e confidenciais e contribuir para o aperfeiçoamento das políticas públicas, sociais e privadas centradas no estatuto da vítima. Através de uma abordagem informativa e educativa, nomeadamente com a campanha do Projeto Unisexo, a APAV pretende facilitar o recurso das potenciais vítimas de crimes sexuais aos serviços de ajuda, reforçar a empatia da comunidade para com as vítimas de crimes sexuais, e prevenir comportamentos de risco.

O Projeto Unisexo conta com as parcerias do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra e do Instituto Nacional de Medicina Legal. Tem protocolos de colaboração com a Associação Académica de Coimbra e com a Associação de Estudantes da Escola Superior de Educação de Coimbra. A campanha foi desenvolvida pela agência GREY, numa parceria mecenática com a APAV, contando ainda com o apoio da .Cru para a produção vídeo. Esta campanha conta com o apoio da SIC e ainda de várias Câmaras Municipais - Albufeira, Cascais, Coimbra, Estarreja, Faro, Figueira da Foz, Lisboa, Odivelas, Oliveira do Hospital, Ovar, Pombal, Portimão, Porto, Santa Comba Dão, Santarém, São Pedro do Sul e Viseu - que disponibilizaram gratuitamente espaços nas suas redes de mupis.

O Projeto Unisexo é financiado pelo QREN/POPH, Eixo 7 – Igualdade de género, medida 7.3. – apoio técnico e financeiro às ONG, medida gerida pela Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género.

Materiais da campanha "Depois do não, pára!" [zip]

22 Fevereiro | Seminário-debate: "Violência Sexual sobre as Crianças"

Publicado .

A APAV assinalou o Dia Europeu da Vítima de Crime com um Seminário-debate sobre o tema Violência Sexual sobre Crianças. Este evento, que se realizou na passada sexta-feira, 22 de Fevereiro, no Hotel Fontana Park em Lisboa, confirmou-se como um sucesso, não só pela numerosa participação, mas também pelo frutuoso debate que promoveu.

O seminário-debate contou com um painel alargado de convidados: Rui do Carmo (Procurador da República); Carlos Poiares (Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias); Alexandra André (Polícia Judiciária); Alexandra Anciães (Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses); e Eduardo Sá (psicólogo clínico); e houve ainda espaço para o debate, moderado pela jornalista Rita Marrafa de Carvalho.

18.NOV | Dia Mundial em Memória das Vítimas da Estrada

Publicado .

No dia 18 de Novembro celebrou-se o Dia Mundial em Memória das Vítimas da Estrada 2012.

A APAV enquanto organização nacional de apoio à vítima e entidade subscritora da ESTRADA VIVA - Liga contra o Trauma, participou na comemoração que teve lugar em Cascais, partilhando o espírito de que a evocação pública da memória daqueles que perderam a vida ou a saúde nas estradas e ruas nacionais significa um reconhecimento, por parte do Estado e da sociedade, da trágica dimensão da sinistralidade, e ajuda os sobreviventes a conviver com o trauma de memórias dolorosas resultantes de acidentes rodoviários.

O evento integrou vários momentos como: uma sessão solene com a participação de representantes de Entidades associadas à iniciativa; testemunhos de vítimas sobreviventes e de familiares de vítimas da estrada; concentração na Baía de Cascais; um minuto de silêncio em memória das vítimas da estrada; largada de 502 balões; deposição de coroa de flores em memorial temporário. A par destas ações foram colocados em alguns pilaretes da Baía de Cascais, uma cruz uma flor e um cartão, contendo uma mensagem representando as vidas perdidas nas estradas portuguesas.

APAV presta formação à Equipa da Linha LGBT / ILGA Portugal

Publicado .

Decorreu nos dias 22 e 29 de novembro a 2ª edição de uma ação de formação da APAV para a equipa da Linha LGBT da ILGA Portugal, a propósito do sistema de referenciação desenvolvido para este serviço, no âmbito do protocolo de colaboração entre as duas entidades.

As situações de violência e de crimes de ódio denunciadas através da Linha LGBT são agora referenciadas para os serviços de apoio à vítima da APAV, garantindo um atendimento qualificado às/aos utentes da Linha LGBT.

Por outro lado, as pessoas LGBT vítimas de violência ou crimes de ódio acompanhadas pela APAV, têm ao seu dispor serviços qualificados e sensíveis às especificidades LGBT prestados pela ILGA. 
 
Em março de 2013 irá realizar-se a ação de sensibilização "Direitos das Pessoas LGBT: Identificar a discriminação, promover a igualdade” para as/os técnicas/os de atendimento da APAV. 
 
A Linha LGBT é o serviço de atendimento telefónico de apoio e de informação LGBT, em funcionamento de quarta-feira a sábado, das 20h às 23h. Saiba mais aqui: http://ilga-portugal.pt/actividades/laish.php
 
Linha LGBT
De quarta-feira a sábado, 20h-23h 
Tel: 218 873 922 / 969 239 229
Skype: linhalgbt

APAV assina carta de compromisso com Governo para casas de abrigo

Publicado .

O Governo assinou, no passado sábado, uma carta de compromisso com 30 instituições de apoio às mulheres vítimas de violência doméstica, entre as quais a APAV. O objectivo é garantir apoio financeiro para que as mulheres acolhidas em casas de abrigo possam refazer a vida autonomamente.

Teresa Morais, secretária de Estado da Igualdade, sublinhou o carácter inovador desta medida que pode ajudar a pagar as primeiras rendas, despesas de vestuário ou de educação dos filhos.

“Estas mulheres saem das casas abrigo em muitos casos como lá entraram: rigorosamente sem nada. Aquilo que se está a fazer é a dar às casas abrigo um fundo financeiro que elas vão gerir de acordo com as necessidades que identificarem em cada agregado familiar. Isto nunca se fez”, frisou.

A verba destinada ao apoio destas mulheres vítimas de violência doméstica é canalizada através das receitas do jogo.

O Governo pretende intensificar no próximo ano as acções de formação com as forças de segurança no que respeita à violência doméstica de modo a que as queixas das vítimas não sejam desvalorizadas.

Fonte: www.rr.pt [adaptada]