APAV promove evento comemorativo do Projeto SER

Publicado .

A APAV promoveu, no dia 12 de junho, um Evento Comemorativo do Projeto SER – Sensibilizar e Educar para os Relacionamentos, para assinalar o encerramento do Projeto e para celebrar, em conjunto com os seus parceiros formais e informais, o sucesso no cumprimento dos objetivos e das atividades previstas.

O evento teve como objetivo central divulgar os resultados das principais atividades e apresentar os produtos e recursos pedagógicos desenvolvidos durante o período de execução do Projeto, com particular destaque para o Manual Hora de SER e para os Guias para as Famílias. A apresentação dos resultados da avaliação de impacto da implementação do Programa de Prevenção Hora de SER ficou a cargo da entidade responsável pela Medição de Impacto Social, o SINCLab – Laboratório de Inclusão Social da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. Foram ainda partilhados novos desafios que se avizinham para o Programa Hora de SER, um programa de prevenção da violência destinado a crianças entre os 6 e os 10 anos.

O evento decorreu no Auditório POISE (Delegação Norte), tendo contado com a participação de equipas técnicas dos Gabinetes de Apoio à Vítima da APAV na região Norte e com a e presença de representantes das entidades parceiras, como o Agrupamento de Escolas de Alfena, a Câmara Municipal do Porto e o SINCLab. Contou ainda com a presença de representantes de outras parcerias informais, nomeadamente a CPCJ de Porto Central, a CPCJ de Porto Ocidental e a Universidade Lusófona do Porto.

O Projeto SER, promovido pela APAV entre dezembro de 2016 e junho de 2019, conta com o apoio financeiro do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (PO ISE), no âmbito do seu eixo prioritário 3, na tipologia de apoio financeiro e técnico a organizações da sociedade civil sem fins lucrativos. 

Dia Nacional do Cigano | 24 de Junho

Publicado .

De acordo com dados recolhidos pela Agência dos Direitos Fundamentais da União Europeia (FRA) em 2016, cerca de 80% dos ciganos na Europa viviam em risco de pobreza, um terço das famílias não dispunha de água canalizada e um terço das crianças corria o risco de ir para a cama com fome pelo menos uma vez por mês, reflectindo os níveis extremos de exclusão social que esta comunidade enfrenta. Segundo o mesmo estudo, uma grande proporção da comunidade cigana, na sua maioria nacionais de Estados-Membros da UE, é afectada por preconceito, intolerância e discriminação.

Na data em que se assinala o Dia Nacional do Cigano, 24 de junho, recordamos a necessidade de criminalizar de forma eficaz os crimes de ódio praticados contra esta que é a maior minoria étnica na Europa, a necessidade de criar políticas públicas contra o anticiganismo e a necessidade de combater os estereótipos erradamente atribuídos à comunidade cigana.

O impacto dos comportamentos discriminatórios e de violência motivados por características identitárias são altamente impactantes para as vítimas e para a comunidade onde estas se inserem. A APAV, através da Rede de Apoio à Vítima Migrante e de Discriminação, actualmente com unidades em Lisboa, Porto, Portimão e Ponta Delgada, presta apoio às vítimas de discriminação racial e étnica, informando-as sobre os seus direitos, apoiando-as na formalização de queixas às entidades competentes e prestando apoio jurídico, social e psicológico.

Hóquei em patins | All Star Game feminino reverte para a APAV

Publicado .

No dia 20 de julho realiza-se o jogo "All Star Game 2019" em hóquei em patins Feminino, no Pavilhão Dr. Salvador Machado em Oliveira de Azeméis. O jogo tem entrada gratuita, mas a organização promove uma recolha de fundos e o valor angariado irá reverter para a APAV.

APAV: 29 anos no apoio diário às vítimas de crime

Publicado .

A APAV – Associação Portuguesa de Apoio à Vítima celebra hoje, dia 25 de junho, 29 anos.

Desde 1990, a missão da APAV mantém-se: apoiar as vítimas de crime, suas famílias e amigos/as, prestando um apoio especializado, profissional e personalizado. A APAV apoia cada vez mais vítimas de crime, num universo estimado de mais de 326.000 pessoas.

Em 2018, a APAV apoiou 9.344 vítimas de crime, oriundas de 276 concelhos (de um total de 308 concelhos). Realizaram-se, no mesmo ano, 46.371 atendimentos (um aumento de 31% face a 2016), que se refletiram em 11.795 novos processos de apoio e processos em acompanhamento. Os crimes contra as pessoas representaram 96 % do total de crimes e outras formas de violência assinalados à APAV, com especial relevo para os crimes de violência doméstica (77,5%).

Em 2018, foram 926 as pessoas idosas vítimas de crime apoiadas pela APAV (+65 anos - em média, 3 por dia e 18 por semana); 941 as crianças e jovens (em média, 3 por dia 18 por semana); 5.173 as mulheres adultas (em média, 14 por dia e 99 por semana); e 854 os homens adultos apoiados (em média, 2 por dia e 16 por semana).

A Associação pretende apoiar cada vez melhor, de diferentes formas, quem mais precisa.

Neste sentido, a APAV empenha-se cada vez mais no desenvolvimento de projetos de inovação social - como o projeto Portugal Mais Velho, direcionado à pessoa idosa, ou a Rede CARE, de apoio a crianças e jovens vítimas de violência sexual -, financiados e incrementados com o apoio de diversas entidades, como a Fundação Calouste Gulbenkian.

A APAV está presente no território nacional através de uma rede 64 serviços de proximidade, que compreende 20 Gabinetes de Apoio à Vítima e outros Polos de Atendimento em Itinerância, três estruturas de acolhimento (duas para mulheres vítimas de violência doméstica e uma para mulheres vítimas de tráfico de seres humanos e seus/suas filhos/as), o Sistema Integrado de Apoio à Distância, a Linha Internet Segura, e três redes de apoio especializado (Rede CARE; RAFAVHVT – Rede de Apoio a Familiares e Amigos de Vítimas de Homicídio e Vítimas de Terrorismo; Rede UAVMD – Unidade de Apoio à Vítima Migrante e de Discriminação).

Ao longo de 29 anos, a Associação tem ainda contado com a entrega de centenas de voluntários e voluntárias, fundamentais para o cumprimento da missão social da APAV.

Porque, em 2018, 55,9 % dos atendimentos foram feitos via telefone e 10,2 % via e-mail e redes sociais, a APAV relembra os seguintes contactos:

 

Linha de Apoio à Vítima: 116 006 (chamada gratuita, dias úteis, 9h-21h)
Apoio online: facebook.com/APAV.Portugal

Academia de Verão | 16 Julho - 20 Agosto - Inscrições encerradas

Publicado .

A APAV promove a segunda edição da Academia de Verão de Psicologia & Direito, que se realiza entre os dias 16 de julho e 20 de agosto, nos Serviços Centrais de Sede da APAV, em Lisboa.

Com a participação na Academia de Verão de Psicologia & Direito, os/as alunos/as do Ensino Superior terão oportunidade de aprofundar conhecimentos sobre o trabalho desenvolvido pela APAV no apoio a vítimas de crime em Portugal, de forma intensiva.


Programa

[As inscrições já estão encerradas.]